Verizon considera não comprar a Yahoo

A Verizon está em negociações avançadas para comprar a Yahoo por 4 mil milhões de dólares, mas o problema de segurança nos e-mails poderá estragar o negócio.

A Yahoo está cada vez pior. A sua salvação passaria pelo negócio com a Verizon, mas esta última parece ter perdido a vontade de comprar a outrora gigante que competia com a Google. O problema está na quebra de segurança em milhões de e-mails, que foi provocada pelo relaxamento da empresa de Marissa Mayer, ao ignorar procedimentos obrigatórios para proteger as contas dos seus utilizadores. Esse desleixe pode sair caro.

Da parte da Verizon, o conselheiro Craig Silliman informou que o vazamento de dados “ativou” uma cláusula existente no negócio, acrescentando que “pensamos que temos uma base razoável para acreditar que o impacto é material, e estamos esperando que a Yahoo demonstre para nós todo este impacto”. Ou seja, parece que a Yahoo está a esconder informações sobre a quebra da segurança à Verizon, de modo a tentar salvar o negócio.

A Yahoo, por seu turno, continua a defender que tudo está bem e que o montante de 4 mil milhões de dólares é justo, segundo um seu porta-voz: “Eles estão seguros quanto ao valor da nossa empresa e continuaremos a trabalhar para o objetivo da integração com a Verizon.”

Quanto à cláusula citada pelo conselheiro da Verizon, o que ela diz é que a empresa pode desistir do negócio se qualquer “evento significativo causar efeito material na Yahoo, nas ações ou propriedades dela; ou afetem a condição financeira ou operacional da empresa”. Ora, o acesso por parte de hackers a milhões de e-mails parece realmente ativar essa cláusula e causar preocupação na Verizon. Nas próximas semanas saberemos se o negócio fica por terra ou se vai adiante.

Imagem: Beka Enterprises


Também poderão gostar