Twitter quer acabar com o ódio na sua aplicação

O problema do incentivo ao ódio e à violência está a tornar-se uma praga no Twitter. Muitas empresas já perderam até a vontade de comprar o microblogging.

A Disney estava interessada em comprar o Twitter, mas a quantidade desmesurada de ódio na rede social fez com que a empresa do Mickey desistisse do projeto. E este é um grande problema, dado que esta quebra no valor do Twitter devido ao ódio pode destimular qualquer compra mais séria no futuro.

Por causa desta desvalorização, soaram alarmes vermelhos nos escritórios da empresa e algumas mudanças foram já anunciadas: será possível silenciar certas hashtags, frases e palavras. Através desta novo melhoramento, as palavras feias poderão continuar lá, mas serão invisíveis para quem quiser, o que resulta numa limpeza visual bastante boa.

Uma nova atualização da aplicação melhorará o botão silenciar, passando a ser possível aos utilizadores terem um maior controlo sobre o conteúdo que visualizam no microblogging. Se não gostar de uma determinada palavra, poderá simplesmente “desativá-la” e não a verá mais.

O Twitter anunciou também que efetuou algumas melhorias no sistema de denúncias, para que as vítimas de assédio e abuso no microblogging possam reportar com uma maior efetividade a situação. A equipa de suporte recebeu, aliás, novas aulas sobre o tema.

Estas alterações estarão presentes na aplicação muito em breve. A rapidez é importante, porque o Twitter está a despedir imensos funcionários devido à crise porque passa a empresa depois de ter falhado a obtenção de um comprador. A Disney abandonou o barco, e outras seguirão certamente o exemplo, pelo que o ódio tem simplesmente de ser travado de circular no microblogging.

Imagem: Ok Fm Arroyito


Também poderão gostar