Jagadish Chandra Bose é homenageado pela Google

A Google dedica um doodle, esta quarta-feira (30), ao cientista Jagadish Chandra Bose, no dia do 158º aniversário do seu nascimento.

Sir Jagadish Chandra Bose (1858-1937) foi um polígrafo, físico, biólogo, biofísico, botânico e arqueólogo, bem como um escritor precoce de ficção científica. Vivendo na Índia Britânica, foi pioneiro na investigação da ótica de rádio e microondas, fez contribuições muito significativas para a ciência vegetal e lançou as bases da ciência experimental no subcontinente indiano. É considerado o pai da ficção científica naquela região do mundo. Ele também inventou o crescógrafo. Uma cratera na lua foi nomeada em sua honra.

Nascido na Índia durante o domínio britânico, Bose graduou-se no Colégio St. Xavier, em Calcutá. Foi depois para a Universidade de Londres para estudar medicina, mas não conseguiu prosseguir nos estudos por causa de problemas de saúde. Em vez disso, conduziu a sua pesquisa científica com o Prémio Nobel Lord Rayleigh, em Cambridge, e depois voltou para a Índia. Juntou-se então ao Colégio da Presidência da Universidade de Calcutá como Professor de Física. Lá, apesar da discriminação racial e falta de financiamento e equipamentos, Bose continuou a sua pesquisa científica. Fez progressos notáveis na investigação de sinalização remota sem fios e foi o primeiro a utilizar junções de semicondutores para detetar sinais de rádio. No entanto, em vez de tentar obter o benefício comercial desta invenção, Bose tornou-a domínio público, a fim de permitir que outros a desenvolvessem.

Bose subsequentemente fez um número de descobertas pioneiras na fisiologia vegetal. Ele usou a sua própria invenção, o crescógrafo, para medir a resposta das plantas a vários estímulos e, assim, provou cientificamente o paralelismo entre tecidos animais e vegetais. Embora tenha recebido muitos pedidos por parte dos seus pares para obter patentes para as suas invenções, a relutância de Bose a toda a forma de patentear era bem conhecida. Para facilitar a sua pesquisa, construiu gravadores automáticos capazes de registar movimentos extremamente leves; esses instrumentos produziram alguns resultados impressionantes, como a demonstração de Bose de um aparente poder de sentimentos em plantas, exemplificado pelo tremor de plantas feridas.

Imagem: GK Dutta – WordPress.com


Também poderão gostar