Quem foi Louisa May Alcott e porque a Google lhe dedica um doodle

A Google dedica um doodle esta terça-feira (29 de novembro) à autora norte-americana Louisa May Alcott, no dia do 184º aniversário do seu nascimento.

A escritora norte-americana Louisa May Alcott é homenageado esta terça-feira pela Google com um doodle bastante bonito, que podemos ver abaixo, onde cenas da obra-prima da autora (Mulherzinhas) se encontram em destaque.

Louisa May Alcott (1832-1888) foi uma autora do século XIX que se destacou na categoria da literatura juvenil. Ao longo da sua carreira escreveu dezenas de romances. As obras para jovens leitores foram o motor da sua carreira literária.

O pai de Louisa era um homem de destaque no seu tempo, e por isso a futura escritora, que inicialmente queria ser atriz, conheceu muitos intelectuais importantes na época, como Henry Thoreau e Ralph Emerson. O seu pai, um filósofo, deu à jovem uma educação pouco comum para a época, dado que as mulheres não eram naquela idade conservadora alimentadas intelectualmente.

O romance Mulherzinhas (1868) foi a obra-prima da autora norte-americana. Na obra, os valores vigentes da América do século XIX estão bem patentes: o homem de família, amor à pátria e a Deus, comportamento moral exemplar.

A escritora utilizava o pseudónimo A. M. Barnard para assinar os seus romances. Seria muito difícil para os leitores da época acompanharem a obra de uma autora, dado que uma mulher intelectual era algo muito mau visto e extremamente raro naqueles tempos conservadores, e através do pseudónimo masculino Louisa transmitia na mesma as suas ideias.

A Google reconhece o exemplo de superação e luta contra as adversidades de Louisa May Alcott, para além do excelente retrato que a autora faz da sociedade norte-americana de meados do século XIX, pelo que pretende com este doodle prestar-lhe uma homenagem. Após 184 anos do seu nascimento, esta autora continua viva na memória coletiva e este doodle refrescará essa memória.

Imagem: Huffington Post


Também poderão gostar