Apple Maps tem agora a ajuda de drones

A Apple pretende competir com a Google no negócio dos mapas online, e para isso está a recorrer a drones para melhorar o serviço que oferece.

Em entrevista ao Bloomberg, um porta-voz da Apple disse que a empresa resolveu recorrer aos drones para melhorar o serviço Apple Maps. O objetivo é tornar os mapas da Maçã mais detalhados e a aplicação mais rápida e atualizada. O facto de a empresa estar a ser criticada, quando surgem as comparações entre o seu serviço e o da Google, fez com que a gigante da tecnologia resolvesse tomar esta ação.

A equipa responsável pelo projeto de mapeamento por drones está sediada em Seattle e o seu líder vem da divisão de Prime Air da Amazon. Como complemento, a aplicação Indoor Survey, que foi adquirida pela Apple o ano passado, também está envolvida na operação.

A empresa já tinha a carta dos drones na manga há algum tempo, pelo menos para se prevenir para um futuro pouco brilhante que se tornou presente. No ano passado, a companhia liderada por Tim Cook pediu licenças à FAA para “conduzir uma assimilação de dados, fotografia e videografia”, isto segundo a Bloomberg. Nas cidades, só é possível sobrevoar durante o dia, por causa das condições de iluminação, o que acabará por ser útil para os utilizadores da Apple Maps, que obterão um serviço mais rápido.

Os drones permitem um mapeamento mais barato, quando comparado com dados de satélites artificiais. O facto de estes gadgets serem pequenos e leves também permite uma navegação fácil e eficaz, capaz de gerar mapas incrivelmente detalhados e de grande qualidade. Cada vez mais empresas, que oferecem este tipo de serviços, incluindo informações de trânsito, optam por drones para servirem os seus clientes e utilizadores.

Imagem: The OMC Group


Também poderão gostar