Pokémon Go não fez tão bem à saúde como se esperava

Os médicos esperavam que o jogo Pokémon Go servisse para as pessoas caminharem mais, o que resultaria em benefícios para a saúde. No entanto, os resultados estão longe do esperado.

Quando o Pokémon Go foi lançado, muitos apologistas do exercício físico defenderam que o jogo era ótimo para motivar as pessoas a caminhar mais. No entanto, um estudo do prestigiado British Medical Journal concluiu que os benefícios para a saúde dos jogadores não foram tantos como se esperava.

A pesquisa realizada por esse jornal britânico englobou mais de mil norte-americanos (1182) que jogavam Pokémon Go através do dispositivo móvel da Apple iPhone 6. Não chegavam a metade os que participavam no jogo frequentemente, a maior parte só jogava ocasionalmente. Por isso, os resultados estão a ser encarados por ceticismo por profissionais de saúde, dado que os benefícios para a saúde da caminhada só surgem quando esta é diária.

O grupo que participou no estudo deram cerca de mil passos extra do que o normal na sua vida pré-Pokémon Go, mas somente na primeira semana após o lançamento do jogo. Nas semanas seguintes, as pessoas simplesmente abandonaram a “febre” do jogo e passaram a jogar apenas ocasionalmente. Ou seja, o jogo não trouxe benefícios quase nenhuns para a saúde, porque caminhar mais só durante alguns dias não resulta.

Os responsáveis pela pesquisa concluíram o seguinte: “Embora a associação entre o jogo Pokémon GO e uma mudança na quantidade de passos tenha sido passageira no nosso estudo, algumas pessoas podem sustentar um aumento de atividades física através do jogo. Outros benefícios potenciais podem existir, como um aumento de conexões sociais e uma melhoria no humor”.

Resumindo: o Pokémon Go nunca traria benefícios para a saúde, porque os seus apologistas desconsideraram as “febres” passageiras associadas a estes tipos de jogos ou modas.

Imagem: O Futuro das Coisas


Também poderão gostar