China prepara base de dados com faces dos habitantes para reconhecimento facial

As autoridades chinesas estão a preparar uma base de dados com as faces dos quase 1.400 milhões de habitantes do país, de forma a reconhecer qualquer pessoa em segundos, informou o jornal South China Morning Post.

Segundo o diário de Hong Kong, o projeto foi lançado pelo ministério de Segurança Pública, em 2015, e neste momento a precisão do sistema de reconhecimento é de 90%.

O desenvolvimento está a cargo da Isvision, empresa de segurança com sede em Xangai, a “capital” económica da China.

O sistema poderá ser ligado às vastas redes de câmaras de vigilância, que existem na maioria das cidades chinesas, através de uma base de dados pessoais que ocuparia 90 terabytes.

O sistema suscita preocupações sobre a proteção dos dados pessoais dos cidadãos, mas os responsáveis pelo projeto asseguram que o uso comercial será estritamente proibido.

Os mesmos responsáveis, citados pelo SCMP, garantem que para aceder à base de dados é necessário passar por códigos e chaves de segurança de diferentes altos quadros do ministério de Segurança Pública, tornando o roubo de dados “extremamente difícil”.

Na China, o reconhecimento facial é já muito usado, nomeadamente para pagar em restaurantes ou fazer ‘check in’ em aeroportos.

Algumas casas de banho públicas usam reconhecimento facial para despender papel higiénico e evitar o uso em excesso.

No entanto, na China, país mais populoso do mundo, o desenvolvimento do sistema enfrenta desafios, garante um especialista do Instituto de Tecnologia de Computação, que trabalha no projeto.

“Entre mais de 1.300 milhões de habitantes, pessoas que não têm absolutamente nenhum parentesco têm caras tão parecidas que inclusive os seus pais não poderiam distingui-los”, disse.

Fonte: Lusa


Também poderão gostar