Inteligência artificial colocada ao serviço de vendas

O atendimento ao cliente está cada vez mais complicado, uma dificuldade que deriva em grande parte pela pressão do tempo e pela facilidade de acesso que as novas tecnologias vieram trazer colocando os clientes mais próximos das empresas, mas tornando a capacidade de resposta destas cada vez mais difícil.

É neste sentido que a automação do atendimento aparece como uma solução ideal para as organizações que procuram levar o seu negócio a um rumo certo. Surge assim a grande novidade de apoio ao cliente e às vendas chamam-se “chatbots”, que são especialmente utilizados para vendas online mas não só.

Os “chatbots” não são mais que sistemas de inteligência artificial desenhados e pensados para conseguirem interagir com os seres humanos, através da internet.

Deste modo, um “chatbot”, por ser um sistema digital, tem a plena capacidade de lidar com o fluxo de informações de vários milhares de utilizadores em simultâneo, criando para cada um deles mensagens personalizadas através da interação entre ambos.

Além disso os “chatbots” têm a capacidade de aprender com a sua própria experiência, o que lhes permite um enriquecimento em termos de vocabulário que depois se traduz num melhor diálogo com o cliente, podendo assim dar respostas mais completas.

Este é um recurso à tecnologia de inteligência artificial em toda a sua plenitude, facilitando, por exemplo, a identificação de factos como nomes de produtos e imagens.

Uma empresa de estudos de mercado refere que os “chatbots” se estão a tornar “cada vez mais influentes no dia-a-dia” das organizações ajudando numa variedade de indústrias, desde transações bancárias simples até consultas de saúde.

Prevê-se que os “chatbots” venham a ser responsáveis pela redução de custos de mais de 8 mil milhões dólares por anos, nas empresas, até 2022.

Neste momento, o setor bancário é o que está mais preparado para o lançamento imediato de “chatbots”, comparativamente a outras indústrias.


Também poderão gostar