Apple processada devido a plágio

A Apple está a ser processada por ter plagiado uma das funções que esteve em maior destaque na apresentação do novo iPhone X, no passado mês de setembro.

Quem fez queixa, foi uma empresa japonesa, que alega que a gigante tecnológica violou uma patente, ao utilizar comercialmente o termo “animoji”.

Segundo a Reuters, os documentos deram entrada num tribunal federal de São Francisco na passada quarta-feira, e afirmam que a Emonster k.k. detém os direitos de exploração sob o termo “animoji” dentro dos EUA.

Recorde-se que este foi o nome que a Apple utilizou para batizar uma das novas funcionalidades que vêm com o iPhone X. Ela permite que os utilizadores recorram a expressões faciais, para animar emojis virtuais que depois podem ser enviados via mensagem.

O problema no entanto, ocorre porque Enrique Bonansea, CEO da Emonster, lançou uma App de mensagens com o mesmo nome, tendo, alegadamente, registado uma patente sob o nome do produto.

O processo menciona que a Apple tinha conhecimento deste serviço da Emonster, devido a encontrar-se disponível para download na App Store.
“A Apple decidiu roubar o nome e fingir perante todo o mundo que o ‘Animoji’ é um original da empresa”, escreve a tecnológica japonesa.

A empresa informa ainda que irá exigir uma indemnização e a aplicação de uma ordem de restrição à utilização deste termo por parte da Apple enquanto o processo não estiver concluído.


Também poderão gostar