Snapchat: Uma realidade FANTASMA

Os Spectacles da Snapchat

Depois de lançados, enquadrados numa campanha de marketing que primou pela aparente novidade e exclusividade do produto, os Spetacles da Snapchat parecem ser agora um produto esquecido pelo seu público alvo.

De acordo com o The Information, a empresa esperava que os níveis de procura se mantivessem elevados nos meses seguintes ao lançamento do gadget e, por isso, encomendou a produção de outras centenas de milhares de unidades. No entanto, o problema verificou-se quando a Snap Inc abriu a venda a um maior número de pessoas, diversificando os pontos, bem como as zonas de venda. Segundo a notícia publicada pelo portal norte-americano, as vendas não corresponderam à previsão feita pela empresa que, apesar de ter vendido mais de 150 mil unidades, em comparação com o número de unidades por vender, está a passar por uma tragédia comercial.

O hardware, um dos segmentos mais importantes na estratégia do CEO da Snap Inc, afirma que este seria apenas o início dos planos que a marca tinha para a indústria. O mesmo portal, indica que o drone que a empresa estava a preparar neste momento, não vai fazer parte dos planos num futuro próximo.

Spectacles by Snap Inc.

Spectacles by Snap Inc.

Snap perde força, e valor

A empresa publicou, também esta semana, o relatório trimestral que indica que a empresa continua a perder força. Mesmo com a adição de novas funcionalidades, como o Snap Map, a aplicação móvel não está a conseguir atrair novos utilizadores. A marca relata que, no último trimestre, conquistou apenas 4% de novos utilizadores ativos, reunindo assim um total de 173 milhões de perfis com atividade diária. Este crescimento é notoriamente lento, para um app tão recente e tão utilizada até há uns meses atrás, altura em que a concorrente Instagram integrou funcionalidades muito semelhantes.

De referir que a Snap Inc conseguiu faturar cerca de 181,7 milhões de dólares entre abril e junho deste ano, falhando assim as previsões avançadas pelos analistas, que previam uma receita de 185,8 milhões. Desde a oferta pública inicial (feita a 1 de março de 2017), as ações da Snap já caíram cerca de 19%.


Também poderão gostar